Inverno e quarentena: condição perfeita para aosteoartrite em cães, cujos sintomas pioram no frio e com falta de exercícios

Uso de anti-inflamatório e suplementos são importantes no tratamento dessa doença, recomenda a Vetoquinol Saúde Animal.

Os meses mais frios do ano são propícios para o surgimento e/ou piora de algumas doenças em cães. “É o caso da osteoartrite, uma das enfermidades que se agravam nessa época do ano devido à associação de tempo mais frio e redução da prática de exercícios”, informa o médico veterinário Jaime Dias, gerente técnico de animais de companhia da Vetoquinol Saúde Animal.

A osteoartrite é uma enfermidade de evolução crônica e degenerativa, que desgasta as cartilagens e os ossos das articulações, promovendo dor e inflamação da área afetada, diminuindo a amplitude de movimento.

Os sinais clínicos pioram no inverno devido à maior contração muscular e espessamento do líquido sinovial. “Além disso, em dias de temperatura baixa é muito comum que o tempo de passeio com os cães diminua. Outro fator a considerar é a pandemia da Covid-19. Com a recomendação dos órgãos de saúde para ficarmos em casa, menores são as possibilidades dos cães se exercitarem. A movimentação é importante para diminuir as dores dos cães acometidos pela osteoartrite”, explica Jaime Dias.

A osteoartrite acomete cães de todas as idades, mas é mais comum em cães idosos, obesos ou que sofreram lesões traumáticas. Há também uma questão importante, a predisposição genética. “Portanto, mesmo cães que estão fora desse grupo de risco, podem sofrer dessa doença” diz Jaime Dias.

O sinal clínico mais comum da osteoartrite é a dificuldade de se levantar. O cão também manca, fica mais quieto, apático, irritado e sem interesse em brincar. Quanto menos exercícios ele faz, mais peso ele ganha, levando a obesidade, um dos fatores que aumentam a sobrecarga nas articulações, intensificando a dor e contribuindo para o agravamento da osteoartrite.

Cuidados necessários – O especialista da Vetoquinol recomenda ao tutor deixar o animal sempre bem abrigado e longe do frio, da chuva e de locais úmidos. Controlar o seu peso é essencial. Por isso, dieta equilibrada deve ser planejada. E, quando possível, realizar atividades físicas com o cão além de seguir as recomendações do médico veterinário frente as sessões de fisioterapia e hidroterapia. 

Todas essas medidas devem estar associadas ao uso de medicações e suplementos prescritos pelo médico veterinário. O Vetoquinol Mobility Program, programa exclusivo, voltado aos cuidados da saúde dos cães com osteoartrite, apresenta duas soluções: o anti-inflamatório Cimalgex e o suplemento alimentar Flexadin Advanced.

Cimalgex é indicado no tratamento e controle da dor e inflamação associadas à osteoartrite e do manejo da dor e inflamação peri-operatória devido a cirurgias ortopédicas ou de tecidos moles em cães.  “Trata-se de um anti-inflamatório não esteroidal, COX-2 seletivo e comercializado frente a prescrição de médicos veterinários”, ressalta Jaime Dias.

Cimalgex é de fácil administração, pois além de ser palatável incorpora uma tecnologia chamada Vetabs, que permite maior divisibilidade dos comprimidos. Essa tecnologia é inédita no mercado pet. “Quem tem cão em casa e já precisou medicá-lo em algum momento sabe que é comum precisar partir os comprimidos para oferecer a dose correta. Com a tecnologia Vetabs, a divisão dos comprimidos em frações é muito fácil, oferecendo mais praticidade e conveniência aos tutores”.

A outra solução apresentada pelo Vetoquinol Mobility Program é Flexadin Advanced. “Trata-se de um suplemento alimentar com formulação única, à base de colágeno tipo II não hidrolisado o UC-II e vitamina E, com excelente ação antioxidante e ômega 3, importante no auxílio do controle da inflamação. Cães de todas as idades podem usar este suplemento, que traz qualidade de vida, promovendo flexibilidade e mobilidade ao cão, fatores importantes na realização das atividades físicas, o que irá auxiliar no fortalecimento muscular e redução do ganho de peso, fator de risco na osteoartrite”, destaca o gerente técnico de animais de companhia da Vetoquinol.

Jaime Dias recomenda aos tutores que não hesitem em levar o animal ao médico veterinário quando notar sinais clínicos condizentes com a osteoartrite. “Esta ação é muito importante, pois quanto mais precoce for o diagnóstico e a prescrição das orientações terapêuticas, melhor para o cão, pois retarda a progressão da doença diminuindo o sofrimento do mesmo”, conclui o especialista da Vetoquinol.

Sobre a Vetoquinol – Entre as 10 maiores indústrias de saúde animal do mundo, com presença na União Europeia, Américas e região Ásia-Pacífico. Grupo independente, projeta, desenvolve e comercializa medicamentos veterinários e suplementos, destinados à produção animal (bovinos e suínos), a animais de companhia (cães e gatos) e a equinos. Desde sua fundação, em 1933, a Vetoquinol combina inovação com diversificação geográfica. O crescimento do grupo é impulsionado pelo reforço do seu portfólio de produtos associado a aquisições em mercados de alto potencial de crescimento, como a Clarion Biociências, ocorrida em Abril/2019. A Vetoquinol gera 2.132 empregos e está listada na Euronext Paris desde 2006 (símbolo: VETO). A empresa dispõe de serviço de atendimento ao cliente (SAC) com profissionais da área veterinária, preparados para sanar quaisquer dúvidas relacionadas aos produtos, pelo telefone 0800 741 1005 ou pelo site www.vetoquinol.com.br

Fonte: Ana Lívia Lopes

Sta Press | Grupo Texto

Posts recentes

Categorias

Assinar!

Blog

http://cerradopost.com/blogkonjuntura/

Redes Sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons