Araguaína tem maior índice de testagem para covid que todos os estados brasileiros

Índice de testagem na cidade é de 5.732 exames para cada 100 mil habitantes, sete vezes maior que a média nacional, de 766 testes para cada grupo de 100 mil pessoas

Desde o dia 25 de março, quando adquiriu a primeira remessa de testes rápidos para a covid-19, até o último dia 23 de junho, Araguaína já contava com o total de 10.342 testes realizados na rede pública municipal para diagnóstico da doença, segundo os dados da Vigilância Epidemiológica.

Leia Mais…

Destes, 3.227 foram testes rápidos e 7.115 do tipo RT-PCR (swab), com amostras coletadas nas unidades de atendimento da rede pública municipal: Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Hospital Municipal de Campanha (HMC), Hospital Municipal Eduardo Medrado (HMEM), Posto de Coleta covid-19 (Setor Santa Terezinha) e nas quatro unidades básicas de referência (JK, Setor Couto, Setor Alto Bonito e Maracanã).

Somados os testes RT-PCR (swab) realizados nas unidades de saúde particulares, estaduais e federais, como o Hospital Dom Orione (HDO), Hospital Regional (HRA) e Hospital de Doenças Tropicais (HDT), o número sobe para 8.323.

Maior testagem
Considerando apenas os números da rede pública municipal, o índice de testagem é de 5.732 exames para cada 100 mil habitantes, sete vezes maior que a média nacional, de 766 testes para cada grupo de 100 mil pessoas.

No comparativo com o Tocantins, que tem índice de 538 testes para cada 100 mil habitantes, a média de Araguaína é quase dez vezes maior e é também maior do que a média de todos os estados, segundo dados divulgados pelo site G1, com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e das secretarias estaduais de Saúde. O estado com maior índice de testagem é o Amapá, com 4.433 testes para cada 100 mil habitantes.

Ranking estadual
Para o prefeito Ronaldo Dimas, o fato de Araguaína ser a cidade com o maior número de casos de covid-19 no Tocantins está diretamente relacionado à quantidade de testes realizados no município. Os dados levam ainda a outra conclusão positiva, já que quanto maior a capacidade de testagem, menor a probabilidade de subnotificação da doença, defende a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Fonte: Por Mara Santos | Foto: Marcos Sandes/Ascom  

Categorias

http://cerradopost.com/blogkonjuntura/

Redes Sociais!

Assinar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons