Polícia Militar Ambiental do Tocantins multa ocupantes de acampamento ilegal

Um grupo de pessoas que estavam acampadas dentro do Parque Estadual do Cantão (PEC), próximo à fazenda São Miguel, no município de Pium, foi multado pela Polícia Militar Ambiental, após descumprirem orientação para deixar a área. A multa aplicada foi no valor de R$ 10 mil.

Segundo o gerente do PEC, Adailton Glória, ainda no dia 10 deste mês, a equipe do Parque, acompanhada por agentes do Destacamento de Polícia Militar Ambiental (DPMA) de Caseara, esteve no local, onde uma família do estado de Goiás havia montado uma grande estrutura para passar férias. Eles foram alertados de que, no local, não era permitido esse tipo de atividade e receberam o prazo de 48 horas para desmontarem a estrutura e deixarem o local.

Nesse domingo, 19, após uma denúncia anônima, a equipe retornou ao lugar e constatou que os ocupantes do acampamento continuavam no local. A desobediência resultou em um auto de infração por prática de crime ambiental e multa no valor de R$ 10 mil. Foi dado novo prazo de 48 horas para que deixem o local. Dessa vez, o responsável pelo grupo informou que estaria esperando um caminhão para retirar os materiais e retornar à sua cidade de origem.

Leia Mais…

Equipe retornou ao local e constatou que houve descumprimento da orientação para sair do Parque – Naturatins/Governo do Tocantins
‹›×

Adailon Glória explica que visitas ao Parque estão proibidas por causa do Decreto n° 6.067, publicado no Diário Oficial do Estado, de 17 de março de 2020. Mesmo quando não há restrições, para chegar ao local é obrigatória a contratação de um guia devidamente credenciado junto ao Instituto Natureza do Toxantins (Naturatins). “O visitante pode caminhar pelas dependências e ter acesso a rios e lagos, onde pode tirar fotos e contemplar a natureza”, frisa.

O gestor do Parque reforça que a exigência de um guia é para garantir a segurança do visitante, uma vez que no local existem animais ferozes e animais peçonhentos. “Acampar, caçar, pescar ou extrair qualquer espécie do interior do Parque é absolutamente proibido e pode acarretar multa e até prisão de quem descumprir a legislação vigente”, reforça.

O capitão da Polícia Militar Ambiental e chefe da seção de fiscalização do DPMA de Caseara, Marcus Vinícius, pontua que a equipe trabalha em parceria com o Naturatins há muito tempo e que essa parceria tem apresentado bons resultados. “Nosso objetivo comum é a proteção do meio ambiente, por isso nos unimos para combater os ilícitos ambientais, garantindo a conservação de nossas riquezas naturais”, declara o capitão.

Já o presidente do Naturatins, Sebastião Albuquerque, reforça que as Unidades de Conservação Estaduais estão fechadas à visitação em razão do Decreto Estadual n° 6.067. O gestor explica que todas as operações realizadas no Parque Estadual do Cantão contam com a presença da Polícia Militar Ambiental. Sebastião Albuquerque ressalta que qualquer pessoa pode usar os canais do órgão, como o Linha Verde (0800-63-1155), para denunciar crimes ambientais. “As denúncias são anônimas e o sigilo é garantido”, reforça.

Equipe retornou ao local e constatou que houve descumprimento da orientação para sair do Parque – Naturatins/Governo do Tocantins
‹›×

Fonte: Wanja Nóbrega/Fotos: Naturatins/Aecom/TO.

Edição: Caroline Spricigo – Revisão Textual: Marynne Juliate

Categorias

http://cerradopost.com/blogkonjuntura/

Redes Sociais!

Assinar!

Share On Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons