Santa Fé do Araguaia: Cine Defensoria coloca a educação como perspectiva de vida para adolescentes do Ceip Norte

Com as restrições impostas pela pandemia também no Sistema Socioeducativo, uma programação fora do cotidiano e educativa foi a proposta  da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO), que levou o projeto Cine Defensoria aos noves internos do Centro de Internação Provisória (Ceip) Norte, em Santa Fé do Araguaia, município localizado a 438 km de Palmas. A sessão contou com a exibição de dois filmes curtas-metragens nesta quarta-feira, 4.

A defensora pública Téssia Gomes Carneiro, executora da edição do projeto na unidade, disse que os filmes “Meu Amigo Nietzsche (2012) e o programa Melanina Sim (2017) foram escolhidos por destacarem a leitura e a superação do racismo na educação. “O cine realizado na unidade soma-se ao projeto “Leitura: espaço de liberdade’, sendo que neste momento a leitura proposta foi a da linguagem cinematográfica visando a educação em direitos, visto que os dois curtas foram escolhidos a partir dos catálogos das mostras de Direitos Humanos”,  explicou a Defensora Pública.

Uma roda de conversa após a exibição dos filmes foi conduzida pela professora Valéria Medeiros, da Universidade Federal do Tocantins e da Cátedra Unesco de Leitura, e também pela pedagoga Gislene Moreira, da DPE em Araguaína.  “Proporcionar esses momentos de educação e reflexão são primordiais para a ressocialização dos adolescentes, pois pudemos repensar o futuro, como algo melhor que hoje, considerando  as diversas possibilidades de mudança que a educação traz. Também não falamos de modo utópico,  mas bem dentro da realidade, onde é necessário o esforço pessoal e o desejo de mudar de vida através do ensino”, disse Gislene.

“Cada vez que vocês ‘tenta’ botar em nossa cabeça que a gente pode, a gente acredita que pode. Muitas vezes o sistema bota dificuldade na vida da gente, mas a gente ainda pode conseguir”, disse um dos adolescentes. “É uma força maior, porque muitas vezes a pessoa já desiste da vida. Quando tem essas palestras a gente vê que ainda tem uma força para seguir em frente, que ainda dá tempo de mudar”, falou um outro interno.    

A Equipe Multidisciplinar do Ceip Norte esteve presente na sessão junto com os nove adolescentes acolhidos na unidade.

Filmes

Ainda segundo a defensora pública Téssia Carneiro, os curtas-metragens têm roteiros que dialogam entre si e trazem uma proximidade com a realidade dos adolescentes, conforme a sinopse dos filmes:

Meu Amigo Nietzsche (2012), direção de Fáusto da Silva – A trama mostra o improvável encontro entre o menino Lucas e o filósofo alemão Friedrich Nietzsche, provocando uma violenta revolução na mente do jovem, em sua família e na sociedade. Disponível em: https://youtu.be/FroyMvgYfm0.

Melanina Sim – Episódio “Superação do racismo pela educação” (2017), direção de Guilherme Bacalhao – No programa Melanina Sim, jovens negros narram suas vivências de racismo e as ações que empreendem de forma coletiva ou individual para superar o preconceito e as situações de vulnerabilidade social que atingem a juventude negra. No episódio, Marivaldo refaz a trajetória que lhe permitiu superar a exclusão social e como chegou a substituir interinamente o Ministro da Justiça. Disponível em: https://youtu.be/Zd7xxt9jdnk

Fonte: Keliane Vale – Ascom/DPE

Posts recentes

Categorias

Bloh do Ryba Lima

https://selo144.wordpress.com
Share On Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons