História e Cultura: Nuamac reforça proposta para criação de museu em Araguaína

O Nuamac de Araguaína também encampa a ideia e, nesse sentido, expediu a Recomendação 06/2018 à Câmara.

A proposta de criação de um museu em Araguaína tem sido fomentada por vários segmentos. O Núcleo das Minorias e Ações Coletivas (Nuamac) da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) no Município também encampa a ideia e, nesse sentido, expediu a Recomendação 06/2018, protocolada na última sexta-feira, 26, na Câmara Municipal de Araguaína. A proposta é que o Legislativo municipal apresente um projeto de lei para que a Prefeitura realize estudos sobre a implantação de um museu.

A recomendação do Nuamac foi entregue ao presidente da Câmara, vereador José Ferreira Barros Filho. O Nuamac também sugere a proposição de parcerias com a Universidade Federal do Tocantins (UFT) e com o governo do Estado, visto que o assunto envolve competência dessas esferas, que também receberam cópia do pedido recomendatório. 

Para o coordenador do Nuamac Araguaína, defensor público Sandro Ferreira, os museus representam a história viva dos povos e representam o compromisso ético de preservação das culturas. “Araguaína é mais antiga que a própria capital, não se justifica não ter na cidade um espaço dedicado a nossa história e arte. Esta cidade ergueu-se pela força de seu povo, a diversidade cultural belíssima de nossa gente merece o registro e espaço de exposição de nossas culturas”, disse o Defensor Público.

Em recente lançamento do livro “Araguaína que poucos conhecem – Fragmentos de Uma História e Memórias”, o escritor Arézio Sotto destacou a inexistência de um museu na cidade. No próximo dia 14, Araguaína faz 60 anos de emancipação política. 

A Recomendação foi entregue pelos assessores do Nuamac Araguaína, Jefferson Henke Frederico e Panmela Rudimila Menezes da Cruz.

Keliane Vale/Ascom/DPE

Posts Recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons