Centenas de pessoas se reúnem pela acessibilidade nesta sexta-feira

Esta será a sexta vez que os araguainenses se reúnem para uma caminhada em prol da acessibilidade de pessoas com deficiência. Uma ação que movimenta centenas de apoiadores à causa eaqueles que têm necessidades especiais. O grupo partirá do estacionamento público da Feirinha às 8 horas, nesta sexta-feira, 7, seguindo pela Avenida Prefeito João de Sousa Lima, até a Praça das Bandeiras, no Centro da cidade.

O evento tem apoio da Prefeitura de Araguaína na organização e segurança nas vias e locais públicos. A caminhada é realizada pela Associação das Pessoas com Deficiência de Araguaína (ADA) e Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Araguaína (CMPD).

Fazendo a diferença

“Acessibilidade não é somente rampas”. O tema deste ano traz um apelo direto à comunidade, levantando a necessidadede discutir a atenção às outras demandas que pessoas com deficiência possuem.

De acordo com a vice-presidenteda ADA, Luzilda da Silva Dias, 48 anos, que é deficiência visual, o símbolo mundial de acessibilidade, um homem em uma cadeira de rodas, induz pensar somente na instalação de rampas.

“Numa agencia bancária, um deficiente visual precisa de um atendimento mais humanizado. Quando eu pegominha senha, eu quero saber quanto tempo vai demorar para meu atendimento. Eu não posso depender de alguém que esteja ao meu lado. É preciso um aviso sonoro que esteja alto o suficiente para escutar”, explicou Luzilda.

Direitos garantidos

Os deficientes podem contar com diversos atendimentos ofertados pelo Município nas áreas de Educação, Saúde e Assistência Social. Como no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro-Dia, Clínica Escola Mundo Autista, Central de Interpretação de Língua Brasileira de Sinais (CIL) e Núcleo de Apoio Pedagógico aos Deficientes Visuais de Araguaína.

Araguaína é o único município doTocantins que tem uma CIL, prestando atendimento a mais de mil pessoas por mês. Também única no Estado, em funcionamento desde 2016, a Clínica Escola Mundo Autista atende 450 pessoas com algum grau de Transtorno do Espectro Autista(TEA) e cerca de 200 usuários, com terapias e consultas médicas, atendidos mensalmente.

Araguaína também está investindo na mobilidade urbana, garantindo a acessibilidade de todos. Desde 2013 até ofinal deste ano, Araguaína terá investido em mais de 120 km de calçadasacessíveis, inclusive com centro-guia para deficientes visuais. (Por Marcelo Martin – Foto: Marcos Filho Sandes/Ascom)

Posts Recentes

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons