Atuação profissional na defesa dos direitos humanos é abordada com estudantes de Jornalismo da UFT

Discutir ideias, fomentar a reflexão, ampliar os horizontes acerca dos elementos que norteiam os direitos humanos por meio da prática jornalística. Foi com este propósito que os estudantes do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Tocantins (UFT) campus de Palmas foram contemplados com uma palestra sobre a “Importância da cobertura jornalística em direitos humanos”, ministrada pela jornalista eservidora da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) Rose Dayanne Santana.A ação aconteceu na última quinta-feira, 13, no Complexo Laboratorial do referido curso.

Na ocasião, a servidora Rose Dayanne Santana, que é mestranda em Comunicação, fez a abertura com um vídeo explicativo sobre como surgiu a Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) e sua importância para o Estado Democrático de Direito.

Além disto, Rose Dayanne destacou aspectos da postura profissional do jornalista em relação à cobertura dos direitos e abordou os três pilares que contribuem para compreender a comunicação como um direito humano.

“Para a comunicação se consolidar como um direito humano ela tem que ser diversa, contemplar toda a pluralidade de informação, de vozes, de fontes, de conteúdos, de territórios, e não discriminatória, para não violar os Direitos Humanos”, pontuou, afirmando que é salutar trabalhar a comunicação de forma democrática.

A atividade contou, ainda, com o auxílio da analista jurídica do Núcleo Especializado em Defesa dos Direitos Humanos (NDDH) da DPE-TO, Liz Marina Regis Ribeiro, que fez intervenções para exprimir a atuação do Núcleo no combate às violações, bem como, na garantia dos direitos humanos em prol da democracia e defesa das minorias.  “Os direitos humanos são frutos de uma evolução histórica, uma luta constante na garantia dos direitos, cotidianamente, por isso nos fazemos presentes para contribuirmos positivamente para tal garantia”,disse Liz Marina.

Acadêmicos em ação

 “A abordagem desta temática sob a ótica jornalística é imprescindível, principalmente, diante do cenário que estamos vivendo. O papel do jornalista enquanto agente transformador da sociedade é fundamental neste processo, ver o engajamento da Defensoria neste sentido é salutar”, destacou a professora do curso de Jornalismo Maria de Fátima de Albuquerque Caracristi.

Após a palestra, alguns acadêmicos foram convidados pela professora a discorrerem sobre suas experiências em trabalhos realizados e voltados para a temática dos direitos humanos. Renata Mendes relatou que desempenhou uma reportagem sobre a realidade carcerária na Unidade Prisional Feminina (UPF) de Palmas, localizada na região Sul da cidade. Jessica Rosanne produziu um jornal sobre a luta do movimento negro, ao passo que as acadêmicas Lys Apolinário e Sarah Melisa Barros também produziram um jornal laboratório, mas voltado para o público transexual.

Na oportunidade, acadêmico Maloiri Vele Xerente comentou a respeito das violações dos direitos dos povos indígenas.

Semana Direitos Humanos

A palestra realizada para os estudantes de Jornalismo da UFT integrou a programação oficial da Semana Estadual de Direitos Humanos, realizada pela Defensoria Pública, por iniciativado NDDH, e com o apoio de unidades e Diretorias Regionais da Defensoria, além de voluntários.

Walber Cardoso / estagiário DPE-TO

SAIBA MAIS

Direitos Humanos

No site da DPE-TO, o NDDHdisponibiliza o Caderno de Direitos Humanos, uma publicação produzida pelaInstituição. Par fazer o download, clique:

Semana Estadual de Direitos Humanos

Programação completa disponível em: 

Posts Recentes

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons