Paulo Mourão propõe polo de educação superior em Araguaçu para desenvolver sul do to

Educação é a mola que induz ao desenvolvimento e para Paulo Mourão, candidato ao Senado Federal pelo Tocantins, é preciso buscar a instalação de um Campus do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) ou da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) no município de Araguaçu, para atender a demanda de toda a Região Sul do Estado.

Encerrando uma rodada de visitas pelos municípios do Sul do Tocantins, Mourão reuniu-se com moradores de Araguaçu na noite desta quarta-feira, 5, e de Sandolândia, na manhã desta quinta-feira, 6.

Ao apresentar os números da educação para os municípios, Mourão demonstrou preocupação, pois em Araguaçu por exemplo, somente 81% das crianças de cinco e seis anos estão matriculadas na escola e ao observar os índices do nível superior, alertou que apenas 5,8% dos jovens conseguem chegar à universidade.

“Aqui precisa de um polo de ensino superior para que a gente possa dar condições de formação superior e de qualidade aos jovens de toda a região”, disse Paulo Mourão ao ponderar que a instalação da unidade de ensino superior, seja do IFTO ou Unitins, deve ser feita levando em consideração a realidade local que tem grande potencial para a agricultura e pecuária.

Agricultura familiar

Ao lado da candidata a deputada estadual, a vereadora Pretinha do PT, que iniciou sua jornada no movimento de luta pela Reforma Agrária,   Mourão ressaltou que é preciso buscar uma reflexão sobre as potencialidades do Tocantins e assim iniciar um processo de reorganização da base produtiva do estado.

“É preciso investir na agricultura familiar como meio de garantir o alimento na mesa do trabalhador e da trabalhadora e é dentro dos PAs [Projeto Assentamento] que podemos pegar e fazer as cadeias produtivas se organizarem através do cooperativismo”, apontou o candidato ao Senado.

Mourão defende que o sistema de produção deve ser múltiplo. “A monocultura não tem espaço para garantir o desenvolvimento de um povo, por isso trabalhar um sistema múltiplo é o ideal com a inserção de pequenos animais como na ovinocultura, suinocultura, avicultura e o hortifrutigranjeiro”, indicou.

Ele ressaltou que com um processo produtivo organizado é possível inserir a produção nas cadeias de supermercados, que hoje já adquirem os produtos no processo de compra contínua. “Precisamos criar políticas públicas para reordenar e incentivar o processo produtivo e assim melhorar a alimentação das famílias tocantinenses”, finalizou.

Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons