Ambiente Cidade Negócios

Araguainense inova com primeira horta hidropônica de perfis móveis do Tocantins

Com produção mensal de 17 mil plantas, Paulo Jorge fornece hortaliças para as principais redes de supermercado e restaurantes da cidade

 A produção hidropônica de hortaliças tem economia de até 80% de água no comparativo com a agricultura tradicional

Produzir hortaliças com economia de até 80% de água no comparativo com a agricultura tradicional, obtendo maior produtividade, possibilidade de plantio fora de época e maior proteção contra pragas. Foram essas algumas das vantagens que levaram o Paulo Jorge a investir em uma horta hidropônica em Araguaína.

É ele quem produz as hortaliças ofertadas nas redes de supermercados de Araguaína e que compõem as saladas dos maiores restaurantes da cidade. São 12 variedades de alface, além de outras hortaliças como a rúcula, agrião, manjericão e folha de beterraba.

Com o primeiro plantio iniciado em novembro de 2018, numa estufa de mil metros quadrados, Paulo tem hoje uma produção média mensal de 17 mil plantas, o que totaliza quatro mil maços de hortaliças fresquinhas e saudáveis, direto da horta para a mesa do araguainense. “No momento, toda a produção fica aqui em Araguaína, mas tenho planejamento para expansão futura”, comentou o empreendedor.

Sistema inovador

Para potencializar a produção, o empresário adotou um sistema inédito no Tocantins: o de perfis móveis. Nesse sistema, a horta conta com um único corredor central, com estrutura adequada ou carrinho que se locomove através de trilhos fixados no chão, feitos para a movimentação dos perfis, que são os locais onde as plantas crescem.

Dessa forma, mais rápida e funcional, é possível obter mais plantas por metro quadrado, com aumento de até 20% na produção.

O processo de produção consiste em três etapas: a primeira é a colheita, quando o perfil móvel é retirado da bancada, colocado no carrinho e levado para a área de colheita, em um local estratégico da estufa; depois é feita a lavagem do perfil, numa prateleira especial, reduzindo a incidência de fungos e bactérias; a terceira etapa é o abastecimento de mudas, quando outro perfil higienizado e com novas mudas é colocado no espaço vago.

Modernidade

O investimento em tecnologia não se limita ao sistema de perfis móveis. Paulo conta que investe também no uso de embalagens biodegradáveis e com QR Code para que o consumidor possa localizar, por meio das redes sociais, como é produzida a hortaliça.

Vantagens

Na hidroponia, a planta não tem contato com o solo e recebe, dissolvidos na água, os sais minerais que precisa. Dessa forma, além de evitar a degradação do solo e as agressões ao meio ambiente com a utilização de agrotóxicos, a planta cresce forte e sadia, com o mesmo sabor e qualidades nutricionais das hortaliças produzidas de forma convencional…( Mara Santos/Fotos: Marcos Sandes/Ascom)

O primeiro plantio foi iniciado em novembro de 2018, numa estufa de mil metros quadrados

Posts recentes

Categorias

Moderador
Ativista social e blogueiro
http://cerradopost.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *