Audiência Pública orienta ocupantes da Feirinha sobre obras da nova etapa

Com mais de 70 participantes, objetivo do evento é manter transparência na desocupação da área pública. Os 2º e 3º quarteirões são para a construção de praça e Complexo de Delegacias

A Prefeitura de Araguaína realizou na última terça-feira, 5, mais uma audiência pública para a revitalização da nova etapa da Feirinha. Participaram mais de 70 pessoas que ocupam estabelecimentos comerciais ou residências, localizados no segundo e terceiro quarteirões da região, entre as ruas Coronel Fleury, Tiradentes e Princesa Isabel.

A audiência teve como objetivo manter a transparência no processo de desocupação da área pública e contou com a participação do procurador geral do Município, Gustavo Fidalgo, e dos secretários municipais da Saúde, Jean Luís Coutinho, e de Planejamento e Tecnologia, Frederico Prado, e do Desenvolvimento Econômico, Júnior Marzola.

Segundo o secretário de Planejamento e Tecnologia, Frederico Prado, assim que forem concluídas as negociações, será iniciada a demolição do segundo e terceiro quarteirões que serão destinados à construção de uma praça e do Complexo de Delegacias da Polícia Civil.

Segundo passo
Durante a audiência foi formada uma nova comissão com representantes dos moradores para acompanhar o andamento do processo, que também é acompanhado pela Defensoria Pública Estadual (DPE). O próximo passo será o encaminhamento dos processos para o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), que agendará as audiências de conciliação.

Negociações
De acordo com o secretário municipal do Desenvolvimento Econômico, Júnior Marzola, o terceiro passo será a negociação de forma individual. “Os comerciantes que quiserem manter suas atividades terão a oportunidade de um espaço no galpão verde. Outra opção é a indenização, que também será avaliada de maneira particular com os interessados”, explicou o secretário.

Os 72 imóveis que compõem o segundo e terceiro quarteirões da Feirinha já foram avaliados pela Defesa Civil e contam com o Parecer Técnico de Vistoria e Avaliação das Benfeitorias.

Plínio Veras Gomes, que possui uma borracharia na região da Feirinha, pretende aceitar a proposta de indenização. “Estou ciente de que na área de borracharia e peças de bicicletas não terá espaço na Nova Feirinha, mas estou satisfeito com a opção de receber a indenização”, disse o comerciante.

Revitalização
O processo de revitalização da Feirinha foi iniciado em junho do ano passado. Após a conclusão dos acordos de desocupação dos 82 imóveis do primeiro quarteirão, foi executada a demolição da primeira etapa.

A primeira etapa está em fase de execução a obra do Mercado Municipal Nova Feirinha, previsto para ser entregue até maio de 2020.

Fonte: Por Adriana Santana | Foto: Marcos Sandes/Ascom

Posts recentes

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons