Projeto Quelônios em Araguacema realiza soltura de 587 tartarugas-da-amazônia

O Projeto Quelônios, em Araguacema, realizou a soltura de 587 filhotes de tartarugas-da-amazônia (Podocnemis expansa), no Rio Araguaia e no Rio Caiapó, seu afluente. O projeto é desenvolvido há muitos anos na região por representantes da colônia de pescadores do município e por ribeirinhos que trabalham como voluntários.

Neste ano, com o apoio do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e de comerciantes locais, o projeto teve início em meados de setembro, durante a postura das tartarugas. A soltura dos filhotes também contou com a presença de representantes do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), da colônia de pescadores, da associação de barqueiros, dos ribeirinhos e de representantes religiosos do município.

De acordo com Aline Vilarinho, supervisora da Área de Proteção Ambiental Ilha do Bananal-Cantão (APA Ilha do Bananal-Cantão), comparado com os dados do ano passado, o número de filhotes soltos, neste ano, teve uma diminuição de cerca de 60% e foram observados muitos ovos não fecundados. Para a supervisora os resultados mostram a necessidade de o projeto ser intensificado e desenvolvido anualmente nesse esforço de recuperação da população da espécie na região.

A soltura dos 587 filhotes ocorreu na quinta-feira, 20.

Manejo

Como a intensa predação dos ovos e das matrizes, o trabalho desenvolvido na região se concentra na transferência dos ovos, logo após a desova, para uma praia de monitoramento localizada na foz do Rio Caiapó, onde conta com a fiscalização dos pescadores e ribeirinhos. Com esse esforço os parceiros buscam elevar a população dos quelônios e contribuir com repovoamento nesse trecho do Araguaia e do Caiapó.

Fonte – Cleide Veloso/Secom-TO.

  • Legenda:
  • Projeto Quelônios em Araguacema realizou a soltura de 587 tartarugas-da-amazôniaAline Vilarinho
  • Projeto é desenvolvido na região por representantes da colônia de pescadores do município e por ribeirinhos que trabalham como voluntários
  • Manejo realizado para reprodução da espécie é desenvolvido por representantes da colônia de pescadores e ribeirinhos
  • Soltura contou com apoio do Naturatins, Ruraltins, Adapec, colônia de pescadores, associação de barqueiros, ribeirinhos e seguimento religioso

Posts recentes

Categorias

[jetpack_subscription_form show_only_email_and_button=”true” custom_background_button_color=”undefined” custom_text_button_color=”undefined” submit_button_text=”Inscrever-se” submit_button_classes=”undefined” show_subscribers_total=”false” ]

Publicidade

Blog Selo 144 – Proto da visão do porjeto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons