Complexo de órgãos públicos recebe energia solar em Araguaína

Parceria entre a Prefeitura e Energisa está investindo em eficiência energética com troca de eletrodomésticos, luminárias e instalação de sistemas que geram economia de 30%

As melhorias estão sendo realizadas em quatro órgãos do Lago Azul: A Escola Joaquim Carlos Sabino dos Santos, a Creche Elizabeth Alves Carvalho, o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS III) e a Unidade Básica de Saúde (UBS)

Quatro prédios da Prefeitura de Araguaína pagarão menos na conta de energia, a partir deste mês. A Escola Joaquim Carlos Sabino dos Santos, a Creche Elizabeth Alves Carvalho, o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS III) e a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Lago Azul estão recebendo melhorias do Programa de Eficiência Energética (PEE) da Energisa.

A economia com a instalação das placas solares é de 30%, com troca inclusive de eletrodomésticos e luminárias. De acordo com o diretor da escola, Cláudio Morais, as conversas com a empresa iniciaram em 2018.

“Eles fizeram uma visita para atividade com os alunos e comentaram que tínhamos estrutura para receber o programa, e a gente foi atrás da parceira”, explicou o diretor. Por conta da proximidade e elevado consumo de energia, a demanda acabou se estendendo aos outros prédios.

A escola teve todas as lâmpadas florescentes trocadas para LED, dois freezers e uma geladeira alterados para equipamentos com menor consumo, além da instalação do sistema que gera energia solar. “Foram trocadas as luminárias das 27 salas, sendo cinco da administração; mais dos dois laboratórios, que são de Ciência e Informática; também dos corredores, refeitório e ginásio de esportes”, detalhou Morais sobre a modernização.

Energia limpa e renovável

A energia solar é gerada de maneira limpa e renovável, não impactando em nada o meio ambiente. As placas de captação de luz e o capacitor de energia já estão instalados e operando na escola. A creche do setor também recebeu um sistema com a mesma função e deve iniciar o funcionamento ainda neste mês. Já a UBS e o CRAS não terão geração fotovoltaica, mas sim as melhorias dos equipamentos eletrodomésticos.

Dando exemplo

As instituições beneficiadas pelo PEE não têm custos, todo o investimento em compra de equipamentos e mão de obra, na casa dos R$ 300 mil, é realizado pela empresa Energisa.

“Programas como este sensibilizam nossos clientes para o uso racional de energia elétrica. Além de combatermos o desperdício que resultará na redução do consumo de energia elétrica”, destacou Domingos Pinto Costa Júnior, analista de Eficiência Energética da empresa.

A Energisa Tocantins, por meio do Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), aplica anualmente um percentual da receita líquida operacional para o desenvolvimento de projetos que busquem promover o uso eficiente da energia elétrica em todos os setores da economia.

A ideia é incentivar o surgimento de novas tecnologias, assim como repensar práticas e costumes com foco no uso racional da energia elétrica.

 Fonte: Marcelo Martin / Fotos: Divulgação e Marcos Sandes/Ascom

Posts recentes

Categorias

[jetpack_subscription_form show_only_email_and_button=”true” custom_background_button_color=”undefined” custom_text_button_color=”undefined” submit_button_text=”Assinar” submit_button_classes=”undefined” show_subscribers_total=”false” ]

Blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons