Novo grupo formado por representantes de órgãos da saúde e forças de segurança vai organizar e qualificar dados de trânsito para ações mais efetivas

Araguaína iniciou a implantação de um comitê com representantes de várias instituições de saúde e forças de segurança para diminuir o número de acidentes de trânsito. O trabalho será realizado por meio da adesão da Prefeitura ao Programa Nacional Vida no Trânsito. A primeira apresentação aos parceiros foi realizada na última terça-feira, 9, na sede da ASTT (Agência de Segurança, Trânsito e Transporte).
 
“Esse foi o primeiro passo. No próximo, cada instituição indicará um membro para formar a comissão”, informou a representante da Secretaria Municipal da Saúde, Mara Rúbia Guimarães. O comitê unificará estatísticas sobre os acidentes de trânsito para o monitoramento, organização e qualificação dos dados para análise, que se transformam em programas para realização de ações.
 
Entre os outros parceiros já convidados estão SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Cejusc (Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania), Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito), polícias Militar, rodoviárias Estadual e Federal, representantes de hospitais, Corpo de Bombeiros, IML (Instituto Médico Legal), SVO (Serviço de Verificação de Óbito), Hemocentro e Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador).
 
De acordo com a coordenadora de Fiscalização da ASTT, Thamiles Vasconcelos, algumas ações já vêm sendo desempenhadas em Araguaína para diminuir os acidentes. “Atendemos acidentes de trânsito sem vítima e sabemos os pontos com maior índice. Nestes locais, há uma intensificação de ações educativas. Também será implantado radares de velocidade para evitar essas colisões”.
 
Dados
Na apresentação, realizada pelas representantes da Secretaria Estadual da Saúde Simone Gondim, Karoline Rodrigues e Marta Malheiros, foram expostos alguns índices de acidentes de trânsito.
 
Segundo o levantamento, as colisões ocasionaram mais mortes que crimes violentos em nove estados brasileiros, inclusive o Tocantins, em 2018. No ano seguinte, o Estado teve a maior taxa de mortalidade por acidente de transporte terrestre, com 28,43, sendo o dobro da média nacional, que ficou em 14,98.
 
Além disso, o número de óbitos por acidentes vem crescendo no Tocantins. Em relação a 2019, 2021 teve aumento de 23,82% e quando comparado a 2020, o ano atual apresenta variação de 34,81%. Ao todo foram 415 acidentes registrados de janeiro a setembro.
 
No Município
Esse aumento de mortes reflete também em Araguaína, com atuais 62 registros, ante 50 em 2020 e 56 em 2019. Desses, 48 homens são a grande maioria das vítimas, sendo principalmente motociclistas. A faixa etária que mais aparece é entre 20 e 29 anos, mas nem os mais jovens escapam das estatísticas. Nos últimos três anos, foram 7 mortes no trânsito de crianças com menos de 10 anos.


Já foram convidadas 15 instituições para participar do comitê 

Fonte; Marcelo Martin | Fotos: Marcos Sandes/Ascom

Posts mais recentes

Categorias

https://selo144.wordpress.com

Aciara AL-TO Araguaina Araguaína-TO. Bolsonaro Brasil Campanha Cerrado Cidadania CPT Cultura Câmara de Araguaína-TO. Célio Moura Célio Moura 1303 Célio Moura PT?TO Democracia Dep. fed. Célio Moura direitos humanos DPE-TO eleições Fieto-TO indígênas Lula Livre Meio ambiente Meio ambiente Tocantins MPE-TO. Naturatins palmas Paulo Mourão 131 política Porto Nacional Prefeito WR/Araguaína Prefeitura de Araguaína PT PT Tocantins Seminário Sesc-TO Sisepe-TO. Sustentabilidade Sáude TO. Tocantins Turismo Unitpac Via Lago

By Editor

Webjornalista & blogueiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons