Na última semana, 8 vidas foram perdidas para doença. Nesta, até quinta-feira, 25, mais 17 óbitos foram registrados


O Brasil está passando nesta semana por seu pior momento na pandemia, com recorde de mortes por dia e hospitais lotados em todos os estados. Em Araguaína, mesmo a Prefeitura ampliando o número de leitos, a cidade também chegou ao limite de ocupação e segue crescendo o número daqueles que perdem a vida para a covid-19.
 
Na última semana, 8 vidas foram perdidas e já nos primeiros cinco dias desta semana, de 21 a 25, mais 17 óbitos foram registrados, de acordo com dados consolidados da Vigilância Epidemiológica. Os números atuais são semelhantes a agosto, quando Araguaína teve seu pior momento com 19 mortes em uma única semana.
 
Até essa quinta-feira, 25, foram registradas ao todo 307 óbitos por covid-19. Para a secretária municipal da Saúde, Ana Paula Abadia, a solução para evitar mais mortes é seguir as três regras. “Isolamento, uso de máscara e higienização das mãos. Isso é básico e fácil de fazer. Se pessoa ficar em casa e evitar sair sem necessidade, contribui para diminuir a contaminação”, afirmou.


Idosos são vítimas
Mais de 80% dessas mortes são de pessoas acima dos 60 anos, o que é inversamente proporcional às faixas etárias com mais contaminações, já que o grupo representa somente 11% dos doentes com diagnóstico positivo. De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Regina Gomes, a unidade que acompanha todos os casos de Araguaína recebe muitos relatos sobre a contaminação dentro da própria família.
 
“Existe sim aquele idoso que tem uma rotina, que vai ao mercado, a farmácia, ao banco, mas a grande maioria da contaminação dos idosos é por mais jovens da família. Nos primeiros dias de sintomas, essa pessoa mais jovem sente sintomas leves, mas não se atenta e continua convivendo normalmente”, explicou Regina.
 
A coordenadora também ressaltou que os outros 20% das mortes, correspondente às pessoas entre 20 e 59 anos, pode ser pelo mesmo motivo da contaminação do idosos. “Quando essa pessoa mais nova não dá importância aos sintomas, ela acaba não procurando atendimento médico e o isolamento. É geralmente assim que a doença se agrava e acaba sendo tarde para procurar a ajuda”.
 
Vacinação
A Prefeitura de Araguaína está fazendo sua parte com várias ações, como vacinação, desinfecção de áreas públicas, testagem em massa, determinação e fiscalização de médicas de segurança e a manutenção dos leitos exclusivos para tratamento de pessoas com covid-19.
 
Nessa última semana, foram recebidas doses suficientes para imunizar 100% dos idosos com mais 70 anos. Nesta quinta e sexta-feira, 25 e 26, mais duas ações de vacinação drive-thru foram realizadas no Parque de Exposições. O primeiro dia foi dedicado para idosos com mais de 75 anos e no segundo foi incluído no público-alvo o grupo entre 70 e 74 anos.

Vacinação nas UBS
Tanto a primeira quanto a segunda dose da vacina disponível para idosos com mais de 75 nas unidades básicas de saúde, com exceção da UBS Lago Azul (Setor Lago Azul) e referências para atendimento covid: Dr. Raimundo Gomes Marinho (Setor Maracanã), Albeny Soares (Setor Couto) e José de Sousa Rezende (Setor Alto Bonito).  Durante a semana, o atendimento é das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30.
 
Além disso, no sábado, 27, haverá o Dia D com as salas de vacinação abertas para facilitar o acesso do público-alvo, das 8 às 17 horas.  Os idosos acamados, sem condições de ir ao drive- thru ou nas unidades básicas, receberão a vacina em casa.
 
Mais atendimento
Desde o último dia 22, Araguaína conta com mais uma unidade básica referência para atendimento exclusivo de pacientes com suspeita de covid-19. A Unidade Básica de Saúde Dr. Raimundo Gomes Marinho fica no Setor Maracanã.
 
A população de Araguaína também pode buscar atendimento em caso de suspeita de covid nas unidades Albeny Soares (Setor Couto) e José de Sousa Rezende (Setor Alto Bonito). O Hospital Municipal de Campanha localizado no Jardim das Flores continua atendendo casos de urgência e emergência
 
Nas feiras
A Prefeitura está ampliando o espaço das feiras para outras ruas para que as barracas tenham maior distanciamento. Além disso, é obrigatório o uso de máscaras tanto pelos feirantes quanto pelos visitantes, observando os cuidados com o manuseio e posicionamento correto no rosto e manter o hábito da limpeza constante das mãos com álcool 70% também precisa ser observado.
 
Também não pode haver, entre os feirantes e clientes, pessoas com idade a partir de 60 anos ou com sintomas de gripe ou resfriado.
 
Fiscalização integrada
Uma força-tarefa formada por fiscais municipais e forças de segurança do Estado estão fiscalizando vários estabelecimentos e moradores sobre o cumprimento das medidas contra covid-19.
 
Caso algum descumprimento seja identificado, a população pode fazer a denúncia pelo número 190 da Polícia Militar ou pelos telefones da fiscalização municipal: (63) 3411.5640 / (63) 99949.5394 / (63) 99972.6133.

Fonte: Por Marcelo Martin – Foto: Marcos Sandes/Ascom


Posts recentes

Categorias

https://selo144.wordpress.com

Instagram @ryba Lima

By Editor

Webjornalista & blogueiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons